Especializações interessantes para os profissionais da área de teste de software

32ª Mesa Redonda foi sobre “Especializações interessantes para os profissionais da área de teste de software” e teve apenas 2 respostas e 3 participantes, sendo eles: eu, Elias Nogueira e Lidiane Santos.

Como a discussão foi curta, abaixo segue praticamente a íntegra das contribuições feitas pelo Elias e pela Lidiane e também alguns comentários meus.

O Elias abordou vários pontos relevantes, entre eles o insight de que uma especialização na área de Teste de Software, não precisa ser necessariamente na área. Pode parecer estranho, mas é verdade:

Acredito que a especialização em si na Área de Teste não é apenas sobre a área (ex: uma pós em Gestão de Qualidade ou Teste de Software), e sim mais sobre o negócio onde trabalhamos (SOA, Sistemas Distribuidos, Mobile, etc…)

Claro que esse meu pensamento é um pouco puxado para o lado técnico.😛

Sempre acreditei que o profissional em teste é um dos mais completos, por causa da variedade de conhecimentos que ele precisa ter para desempenhar sua função (óbvio que dependendo do papel/nível do mesmo). Logo, penso que a carreira de um profissional de teste é cheia de conhecimento “fora-teste” (análise de requisitos, programação, etc..)

Hoje, dentro da área acadêmica (Especialização, Pós, MBA) eu vejo quase que 100% formações de líderes, analistas de qualidade ou correlatos. É muito difícil encontrar algum curso acadêmico mais técnico em teste, ou que pelo menos ensine técnicas de teste, algumas ferramentas, etc…

Vejo que o profissional, se deseja algo mais técnico, tem que recorrer a uma destas áreas acadêmicas fora de teste ou recorrer a um mestrado para desenvolver algo diferente. É um ponto que as universidades estão amadurecendo, mas muito lentamente (se pensarmos o número de matérias de programação x número de matérias sobre qualidade e teste de software)

Eu fiz uma Pós em Teste de Software (onde vi toda a área de validação) na Unieuro, e recomendo. Apesar de eu já ter o conhecimento do que eu tive na pós, eu a procurei alguns motivos: ter outras visões do mesmo assunto e ter uma certa comprovação acadêmica. Hoje já recorro a cursos dentro da minha área de especialização que mais me interessam.

A minha dica é que na hora da escolha de uma especialização na área, em termos acadêmicos, que o profissional saiba qual linha ele quer/vai seguir, pois para a linha técnica não existe muita coisa.

Aproveito pra listar aqui algumas instituções acadêmicas ao redor do Brasil que possuem cursos voltados para a área de Teste e Qualidade de Software (sugestão de ficar como um thread separada depois)

– Unieuro (Brasília/DF) – MBA em Teste de Software (Pós Graduação) [não existe mais]

– Feevale (Novo Hamburgo/RS) – Teste e Garantia da Qualidade de Software (Pós Graduação)

– Unisinos (São Leopoldo/RS) – Qualidade de Processos de Software (Tecnológico)

– FIAP (São Paulo/SP) – MBA em Gestão da Qualidade em Software com ênfase em CMMi e MPS.BR (Pós Graduação) [não existe mais]

– SENAC (São Paulo/SP) – Gestão da Qualidade de Software (Pós Graduação)

 

 

 

UNICAMP – Especialização em Engenharia de Software

A Lidiane contou um pouco da sua experiência e lembrou que participar de eventos é uma forma de buscar se especializar e também de compreender melhor a área e a sua amplitude:

Realmente esse tema é muito importante e legal. Vejo muitas pessoas que estão na área de teste que não sabem que os profissionais dessa área podem ter uma carreira.

Em relação a especializações, existem muitos cursos legais de ferramentas, automação de testes, implementador MPT.BR, TMM. Vejo que há bastante cursos online e/ou semi-presencias, mas não são muito divulgados

Pós-Graduação, eu vejo que é muito interessante na area de Engenharia de Software, Qualidade de Software, é muito importante analisar a grade, pois tem algumas pós que não abordam muito o tema Teste SW.

Na Poli tem alguns cursos bem legais de especialização e extensão vejam no site www.pecepoli.com.br , temos a Iterasys com os cursos preparatórios para certificações, mesmo que vc não faça a prova, o curso acaba sendo muito legal e você consegue praticar algumas coisas no dia-a-dia.

Eu atualmente tento frequentar os eventos de teste como o Brateste, Conferencias – inclusive fui no TDC 2010 realizado em Agosto, WorkShops, estou sempre antenada nas novidades e visitando blogs relacioandos a Qualidade e Teste SW.

Por fim, termino agora em novembro o MBA em Teste de Software pela Unieuro, o curso é bom tirando algumas falhas da instuição em relação ao atendimento ADM e Financeiro… *rs

Eu achei super válidas as contribuições do Elias e da Lidiane, e retratam bem as formas que podemos nos especializar na área de Teste de Software.

Na minha opinião, a especialização hoje é encarada pelos profissionais, basicamente de duas formas:

  • O profissional gosta da área e quer se aprofundar melhor nela, ou está buscando cobrir lacunas da graduação e conhecer outras áreas (ex.: ao fazer uma pós em Engenharia de Software);
  • A outra forma, são os profissionais que estão buscando status e aumento. Afinal, é bunitinho falar que é pós-graduado e para algumas empresas, o título mostra que o profissional é mais qualificado que outro que não possui uma pós. Essa abordagem é perigosa, porque você pode acabar fazendo um curso que não gosta ou que o seu perfil não encaixea Além do que, essa visão de que ser pós-graduado é igual ser melhor do que os que não são, é uma visão alienada.

Eu particularmente, prefiro uma pós-graduação fora da área de Teste de Software, para quem está na área de Teste de Software. Caso o seu perfil seja mais gerencial, busque uma pós de gestão ou um MBA, agora caso o seu perfil seja mais técnico, busque então uma pós em Engenharia de Software.

Escolha bem o curso e não vá na “hype”, afinal uma pós-graduação, geralmente exige um investimento financeiro grande. Faça a sua escolha com bastante parcimônia.😉

E lembrem-se: nem sempre se especializar, significa se matrícular num curso de pós-graduação, hoje em dia há outras opções.

Fique por dentro das novidades, assine o feed do QualidadeBR.

6 comentários sobre “Especializações interessantes para os profissionais da área de teste de software

  1. Meu deus, nem vi essa discussão passar😛 Concordo com o Elias. Tem poucas opções técnicas. Para se especializar técnicamente tem que buscar um mestrado, ou especliazacoes em outras areas ou ainda cursos de treinamento.Ainda, acredito que nossas grandes referencias tecnicas tenham encontrado os seus caminhos sozinhos, atraves de livros, blogs e experiências com outros colegas mesmo.
    O caminho que escolhi foi a pós em Engenharia de Software. Acho fundamental pra quem quer se especializar na área essa visão do todo, de como tudo acontece. Indico especialmente pra quem não tive vivências prévias com análise de requisitos, arquitetura, codificação, etc. “A whole new world”🙂

    Responder
  2. Tenho acompanhado este ótimo blog, porém sem participação até o momento.

    Ótima mesa redonda! Minha visão neste caso está entre a sua e a do Elias. Como já dito, o profissional de Qualidade de Software e Processos deve ter uma gama de conhecimento muito grande, mas ainda assim deve se especializar nas pequenas ramificações que esta área de atuação fornece. Em alguns casos, é incompreensível a quantidade de áreas e ramificações de especialidades dentro da TI, mas tudo dá-se a quantidade de tecnologias. No nosso caso, por exemplo, há especialistas em testes SOA, ETL, focados em testes de usabilidade em jogos de PC e/ou portáteis, focados em segurança de plataformas, ou mesmo performance.

    Das especializações disponíveis hoje no mercado, nenhuma oferece uma abordagem tão focada como demandamos hoje. Só conseguimos conhecimentos tão específicos participando de eventos de Qualidade de Software, trocando informações com outros profissionais e participando de cursos exclusivamente focados em técnica e tecnologia.

    Estou finalizando agora uma pós de Engenharia de Software, e não tive o aprofundamento que gostaria, mas somente porque voltamos ao caso que citei acima.

    Abraços!

    Responder
    • Show Filipe!

      É exatamento isso que você falou: “Das especializações disponíveis hoje no mercado, nenhuma oferece uma abordagem tão focada como demandamos hoje. Só conseguimos conhecimentos tão específicos participando de eventos de Qualidade de Software, trocando informações com outros profissionais e participando de cursos exclusivamente focados em técnica e tecnologia.”

      E não acho que isso seja uma falha das instituições de ensino (claro que elas poderiam melhorar), e sim que na nossa área as coisas evoluem de forma muito rápida e essa evolução, ocorre quase sempre fora do Brasil.

      Abraços!

  3. O curso FIAP (São Paulo/SP) – MBA em Gestão da Qualidade em Software com ênfase em CMMi e MPS.BR (Pós Graduação)

    nao existe mais.🙂

    Fábio Martinho

    Responder

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s