Em busca da produtividade

Já há um bom tempo venho procurando formas de melhorar a minha produtividade. E ao longo desse tempo, encontrei soluções interessantes, algumas coloquei em prática e deu certo, outras não.

A motivação para escrever esse post, é compartilhar a minha atual receita para a produtividade e também fazer alguns comentários sobre o assunto. Porém, já vou avisando, que não há uma receita de produtividade que funcione para todos, o segredo é a combinação e adaptação de técnicas existentes.

Simples mas nem tanto

A minha receita possui três ingredientes principais, que são bem simples de se encontrar. No entanto, há alguns temperos que já não são tão fáceis assim.

Mas vamos aos três ingredientes:

  • Quebrar o seu tempo em timeboxes (“caixas de tempo”) – para isso eu utilizo a técnica Pomodoro (até já coloquei uma apresentação que fiz sobre ela no blog);
  • Uma boa trilha sonora: esse já é um ingrediente pessoal e não tão comum nas listas do pessoal. Esse ingrediente pode não ser útil para alguns, pois há pessoas que não conseguem se concentrar escutando música.  No meu caso eu sou 8 ou 80 em relação a esse ingrediente: para me concentrar ou preciso de “muito barulho” (música) ou de silêncio pleno (que em cidades grande só é encontrado à noite);
  • Ficar sozinho – não estou dizendo para ficar trancado na sua sala, mas sim que é importante ficar concentrado durante um timebox, para quem usa a técnica Pomodoro esse timebox é de 25 minutos (um pomodoro), sem nenhuma interrupção externa.

Agora vamos ao porquê do uso de cada ingrediente, lembrando que essa é uma receita caseira e que está funcionando bem para mim atualmente, mas isso não significa que irá funcionar perfeitamente para você (até acho difícil), mas pode servir de base/inspiração.

Tempo X Tarefas

Utilizando a técnica Pomodoro, aprendi a dividir e priorizar melhor as minhas tarefas ao longo do tempo. Um dos grandes benefícios do uso do Pomodoro na minha opinião, é que ele força você a ser “mono-tarefa”, e ao contrário do que se pensa, isso é muito bom.

É importante também saber priorizar as suas tarefas, colocando um peso sobre cada uma, ou simplesmente colocando-as na ordem. Lembrando que não é possível abraçar o mundo e por isso precisamos fazer o que é mais prioritário.

Em relação as ferramentas, eu utilizo o Focus Booster (que é um “contador de pomodoros”) e uma planilha no Google Docs para registrar minhas tarefas e o tempo que gasto em cada uma.

Rock’n Roll

A música me ajuda tanto para evitar as interrupções, por exemplo: evita ouvir outras conversas e querer participar delas, durante o pomodoro, e também me ajuda na concentração. Como tenho um gosto musical variado, e nem todas músicas me ajudam (ex.: bandas como o Mamonas Assassinas e Cuio Limão), acabei criando uma lista de músicas específica para ouvir durante os pomodoros, geralmente com as mais pesadas (ex.: One – Metallica) e as que mais gosto (ex.: It’s My Life – Bon Jovi).

Além disso, como gosto bastante de ouvir música, as tarefas acabam se tornando até mais agradavéis ao ouvir uma boa música (imagina o contrário, você trabalhando ouvindo músicas do ritmo que menos gosta).

Aqui no trabalho o ambiente não é dos mais silenciosos, e não acho ruim, pelo contrário (tem horas que até eu ajudo a bagunçar rs), porém não consigo um bom nível de concentração num ambiente barulhento, por isso a música por mais estranho que pareça, também me ajuda nesse quesito, além é claro de auxiliar na solitude.

Solitude

Muitas pessoas se sentem mais produtivias ou preferem trabalhar a noite, e um dos motivos para isso é que a noite geralmente há menos barulho e pessoas no escritório. No meu caso, não tenho uma preferência por dia e noite, embora concorde que seja mais fácil se concentrar a noite.

É importante lembrar que este ingrediente pode ser útil ou não, dependendo do tipo de atividade que será executada, do perfil da pessoa e das funções que exerce. Eu mesmo no começo não gostava/conseguia ficar queto durante muito tempo, mas quando você percebe a diferença na produtividade, acaba vendo o quanto é bom ficar “na sua” de vez em quando.

Mas por favor, não entendam errado, não quero dá a impressão que devemos nos isolar e cada um ficar na sua baia calado. Até porque isso não é bom num ambiente criativo, como deve ser o de uma equipe de desenvolvimento de software. O que acredito é que há o tempo certo para cada coisa, por isso que o ambiente de trabalho não deve ter o silêncio mórbido de um cemitério, nem o barulho de uma feira, devemos buscar o equilíbrio.

Os temperos

Na minha experiência, alguns temperos podem tornar mais eficiente essa receita e outros são essênciais:

  • Autoconhecimento: esse é essencial, pois a implementação e combinação das técnicas existentes dependerá muito do tanto que você se conhece. O autoconhecimento é primordial para conseguir uma boa receita de produtividade para você, e por isso também que a receita irá sempre sofrer modificações (a busca pela produtividade é contínua), pois além da nossa rotina ir mudando ao longo do tempo, vamos nos conhecendo melhor também (ou deveríamos);
  • Organização: é fundamental, tanto em relação as suas coisas (um exemplo que parece até bobo: a sua área de trabalho) quanto as suas tarefas/agenda;
  • Disciplina: esse é difícil, principalmente no começo, pois várias técnicas que ajudam a obter mais produtividade exigem disciplina, por exemplo, a própria técnica Pomodoro. Eu mesmo, não sou nem de longe o melhor praticante desta técnica, pois demorei um bom tempo para usá-la todos os dias, e ainda hoje, em alguns momentos é difícil usar;
  • Uma boa máquina: esse é básico, não tem como ser produtivo trabalhando numa máquina que trava toda hora;
  • Usar dois monitores: pode parecer frescura, mas dois monitores podem ajudar bastante na produtividade. E hoje em dia, com os preços bem mais acessíveis do que antigamente, não é mais um luxo ter dois monitores. Mas confesso que demorei um bom tempo para começar a usar, pois no começo achava estranho, mas hoje o uso de dois monitores facilita bastante a execução de várias tarefas;
  • Caça aos “comedores” de tempo: quando não usamos nenhuma técnica de gerenciamento do tempo, acabamos nem sabendo onde gastamos o mesmo, e em muitos casos, perdemos uma boa porção de tempo em atividades não tão importantes assim. Exemplo clássico são aqueles joguinhos do Facebook, nada contra jogos, mas que eles são grandes “comedores” de tempo, isso eles são, e o valor agregado é quase nulo, tirando a diversão;
  • Fazer o que gosta: esse é ESSENCIAL, se há um segredo para a produtividade deve ser esse. O tempo voa quando você está fazendo uma tarefa empolgante, e isso é muito bom.

Como puderam perceber o segredo dessa receita está no tempero, e cada um pode dá o seu toque especial.😉

E você, usa alguma técnica para aumentar a sua produtividade ou tem alguma dica?

Fique por dentro das novidades, assine o feed do QualidadeBR.

  • Usar dois monitores: pode parecer frescura, mas dois monitores podem ajudar bastante na produtividade. E hoje em dia., com os preços bem mais acessíveis do que antigamente, não é mais um luxo ter dois monitores. Mas confesso que demorei um bom tempo, para começar a usar, pois no começo achava estranho, mas hoje o uso de dois monitores facilita bastante a execução de várias tarefas;

Um comentário sobre “Em busca da produtividade

  1. E eu que achava que era só eu o “louco” que escuta rock pra me concentrar. Me vi nesse post seu.

    Estudar e realizar determinadas tarefas ouvindo um bom som, o rendimento e a produtividade com certeza aumentam.

    Parabéns pelo post, ótimas receitas.

    Responder

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s