Errar é humano

Hoje, conversando com um amigo meu no trabalho, sobre como foram os testes durante a atualização do ambiente de produção, ele me disse que ele acabou errando em uma mudança e teve que derrubar e subir novamente o ambiente, que acarretou em um pequeno atraso na atualização. Isso durante os testes de performance, que são executados no ambiente de produção, logo após, os testes funcionais.

O que me chamou dessa história toda, não foi o fato dele ter cometido um erro, e sim a cara e a forma que ele me contou. Como se ele tivesse feito algo, realmente ruim, como se a falha tivesse ocorrido devido a uma falta de atenção o algo do tipo. Mas não, a falha ocorreu, devido a complexidade do teste e do sistema. Para se ter uma idéia, na nossa equipe, ele é a única pessoa que executa os testes de performance e HA (High-Availability), e tais testes exigem um alto conhecimento da aplicação e sua arquitetura, além da ferramenta utilizada, o SIPp. O que torna esse profissional, um diferencial para a equipe. E o erro cometido por ele, eu não iria cometer, pois não tenho conhecimento suficiente para fazer esses testes, logo não iria tentar fazer o teste.

Logo, percebemos algo muito importante, só erra aquela pessoa que tenta. Sei que errar parece ser algo ruim. E parcela desse pensamento, deve-se a nossa formação acadêmica, na qual quando cometíamos algum erro, logo recebíamos alguma punição ou um belo de um X vermelho.

Isso faz com que a gente, tente evitar ao máximo um erro, principalmente na equipe de Qualidade e Testes, onde “caçamos” falhas, que são originárias de um erro de alguma outra pessoa. Mas, tenha a certeza, que mesmo evitando os erros, estamos sempre correndo o risco de errar, pelo simples fato, de sermos humanos. E nós aprendemos muito mais com um erro, do que com um acerto.

O que é errado é a pessoa não reconhecer o próprio erro, e pior ainda é não tentar. Lógico, que se você ficar na sua cama deitado, você não vai cometer nenhum erro. Assim, como um carro não quebra, se ficar na garagem.

Por isso, se as pessoas te crucificarem por um erro, lembre-se de uma frase, dita por alguém bem conhecido: “perdoa-lhes, pois eles não sabem o que fazem”.

E para mim, errar é não tentar.

Fique por dentro das novidades, assine o feed do QualidadeBR.
Assine o feed

Anúncios

3 comentários sobre “Errar é humano

  1. Muito boa a justificativa do Google: “Muito simples, um erro humano”.

    Mas fiquei surpreso, que ninguém testou a modificação que o cidadão fez. Afinal, com um simples teste, já seria possível detectar a falha.

    Essa vai para as lições aprendidas do Google.

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s